Aporte Maio/2020

Hoje é dia de aporte. Primeiro dia útil do mês e a bolsa ainda deu uma ajudinha trazendo uma pequena queda das ações no nosso dia de compras! Abaixo está a tabela com os preços de fechamento de hoje.

O valor a ser aportado será de R$ 2.032,14 já contando com os proventos de abril/2020 e da sobra de caixa do mês passado. Estamos em época de balanços e os Ratings estão meio bagunçados. Por isso vou manter os Ratings do mês anterior.

Vou respeitar a regra de não aportar mais de 1% em uma única ação. Aliás, vou aportar em 5 ativos. Também vou evitar de aportar em ativos que aportei no mês passado. Por isso TGMA e IRBR este mês, apesar de estarem mais para trás, não receberão aportes.

Os ativos escolhidos são PSSA, CSMG, LREN, QUAL e um menor valor em BBDC. Com o troco ainda comprei 2 SAPR. Veja abaixo como ficou a tabela com os novos aportes.

Destes aportes somente LREN ficou abaixo de 5% de participação. No próximo mês se IRBR e TGMA não reagirem sozinhas terei que dar mais um empurrãozinho. Vamos ver se os proventos ajudam também. Sobrou no caixa R$ 3,64. Até lá os balanços 1T20 também deverão estar todos divulgados, alterando nosso Rating. Espero que a situação do IRBR se regularize e que volte a dar alegria.

CONCLUSÃO

Aos poucos vamos demonstrando o Método. Creio que seja de fácil entendimento e fácil execução. Basta escolher algumas que estão mais para trás apoiado em algum critério de escolha: seja pelo Rating, pelo percentual de queda, pela posição.

Gosto sempre de relembrar, ao final de cada postagem, que as ações aqui divulgadas não são recomendações de compras. Elas fazem parte de um Método Didático de escolha de ações e Planejamento de Investimento visando a construção de uma Carteira Previdenciária.

Cada investidor deve se apropriar do conhecimento em si e aplicá-lo à sua própria estratégia que será definida e aperfeiçoada ao longo de sua caminhada financeira durante a vida inteira.

Abraço e até a próxima publicação!

2 comentários em “Aporte Maio/2020”

    1. Posso comparar essa questão com a CIELO. Não era um monopólio, mas ela tinha um elevado market share. Ela se acomodou e a concorrência apareceu derrubando seu market share. Ela ainda é a maior do setor, mas pela demora de reação frente às concorrentes seu valor de mercado caiu bastante e seus resultados foram muito impactados (veja como as margens caíram, mas ainda se mantém num nível bom).

      Outro caso é o estudo que fiz entre Ambev e Heineken. Veja que a Ambev está reagindo frente aos avanços da Heineken, mas ainda é a maior do Brasil. Creio que ela reagiu antes da CIELO (se podemos fazer este tipo de comparação).

      Portanto, a meu ver a B3 pode se manter bem no longo prazo, apesar de se aparecer a concorrência ela terá que se adaptar e reduzir suas receitas. Também reduzirá suas margens e a consequência é a redução do valor de mercado. Mas ainda será uma boa empresa para se investir porque deverá manter seu market share em nível elevado por um bom tempo.

      Essa é minha opinião pessoal…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *