Retorno sobre o Patrimônio Líquido (ROE)

O Retorno sobre o Patrimônio Líquido ou ROE (Return on Equity) indica a rentabilidade de uma empresa para seus acionistas.

A fórmula básica do ROE é: Lucro Líquido / Patrimônio Líquido.

É por meio deste indicador que podemos verificar o quanto o nosso investimento numa determinada empresa está retornando em valor.

Uma utilidade do ROE é a comparação de empresas do mesmo setor. Veja na tabela abaixo um exemplo comparativo no setor de saúde.

ROE do Setor de Saúde

Veja que a maioria dos números são bem aproximados, com duas discrepâncias para baixo (4% e 8%) e uma discrepância para cima (27%). O leitor pode fazer uma média do setor e considerar empresas acima da média.

Pelo Método busco empresas que gerem bons retornos. A minha linha de corte é de 10%. Ou seja, acima deste percentual, ganha a empresa ganha 3 pontos. Entretanto, há setores que o normal é ter um ROE mais baixo. Sendo assim, deixei uma métrica de 2 pontos para empresas com ROE acima de 5% e 1 ponto para empresas com ROE acima de 1%. Ou seja, não quero ROE igual ou menor que zero. Caberá ao leitor dosar esta pontuação.

Como excluo alguns setores críticos das análises, acabo excluindo por tabela a grande maioria das empresas com ROE baixo. Para o leitor ter uma noção do Método, se eu colocar o filtro de setores, todas as empresas estão igual ou acima de 10% de ROE (talvez a menor da lista seja a B3SA3 com 10%).

O ROE nunca deve ser analisado sozinho. Ele é apenas um dos vários indicadores que o Método utiliza para a escolha de boas empresas.

Outra percepção importante é que o ROE deveria ser maior que a SELIC, o que nos dias atuais (2020) não seria difícil de se bater. A lógica por trás deste raciocínio é que o seu dinheiro deve ser bem empregado pela empresa para lhe trazer uma rentabilidade melhor que a renda fixa.

CONCLUSÃO

Neste post estudamos o ROE, um indicador simples, de fácil uso, mas de grande importante na escolha de uma boa empresa para longo prazo. Faça o teste no site Fundamentus, escolha um setor e veja o ROE daquele setor. Anote a média, veja as discrepâncias e veja quais empresas daquele setor são boas neste indicador e quais são ruins.

Treine! Pratique! Estude! O conteúdo está aí para ser degustado e para ampliar o horizonte do iniciante. Aprenda a fazer sozinho sem depender dos outros!

Gosto sempre de relembrar, ao final de cada postagem, que a ação aqui divulgada não é recomendação de compra. Ela faz parte de um Método Didático de escolha de ações e Planejamento de Investimento visando a construção de uma Carteira Previdenciária.

Cada investidor deve se apropriar do conhecimento em si e aplicá-lo à sua própria estratégia que será definida e aperfeiçoada ao longo de sua caminhada financeira durante a vida inteira.

Abraço e até a próxima publicação!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.